Educação Financeira

04
julho
2014
EDUCAÇÃO FINANCEIRA PESSOAL

Se você ainda não leu o texto Educação Financeira Familiar recomendo que leia antes de ler este sobre Educação Financeira Pessoal.
Na realidade, os dois textos se complementam, pois, tratam do mesmo assunto, porém, com a diferença de que o foco deixa de ser coletivo para ser individual.
A educação financeira pessoal deve ser tratada juntamente com outras tarefas inerentes ao dia a dia da pessoa.
Tarefas como trabalho, lazer, viagem, transporte, saúde, educação, etc... Para quase tudo que fazemos de alguma maneira envolve o dinheiro.
É sem sombra de dúvida a coisa que nos limita ou nos amplia, dependendo da sua disponibilidade no nosso bolso.
Muitas vezes nos limita porque não fazemos bom uso dele.
Ao contrário, também nos ampliar se fizermos bom uso dele.
Como fazer bom uso? Eis a questão! Primeiramente, precisamos utilizar técnicas de planejamento respondendo as seguintes perguntas:
Onde eu estou?
Onde eu quero chegar?
Como eu faço para chegar lá?
Onde eu estou?
Aqui, você precisa refletir e entender quem você é, suas limitações financeiras, seus compromissos de curto e longo prazo, sua segurança no emprego, seus gastos, etc...
Para isto, você deve anotar todas suas despesas mesmo que seja a compra de um chiclete, seus financiamentos (imóveis, carros, etc...) enfim fazer um retrato do seu “eu financeiro”.
Deve-se também anotar todas as receitas sejam elas salário, investimentos, trabalhos extras, etc...
Cria-se então, uma planilha contendo duas colunas receitas e despesas.
Onde eu quero chegar?
Aqui vamos tratar dos nossos sonhos.
Nosso maior sonho, sem sombra de dúvida, é obter qualidade de vida que significa ter um bom emprego, constituir família, ter filhos, carro, casa própria, saúde e educação para todos e algumas tantas viagens de lazer ao longo da vida.
Como conseguir realizar nossos sonhos?
Para isto precisamos responder a próxima pergunta.
Como eu faço para chegar lá?
Como eu posso obter qualidade de vida do ponto de vista financeiro?
Alguns hábitos devem fazer parte do nosso dia a dia se quisermos melhorar nossa condição de vida em se tratando de dinheiro.
Ao responder a primeira pergunta, identificamos nosso potencial e nossas limitações. Precisamos agora avaliar nossa condição financeira diante de nossos gastos e equacioná-los para atingir nossas metas.
Uma vez anotadas todas as despesas e se assegurando que não deixou nenhuma fora (resposta da primeira pergunta) você a deduz de suas receitas e avalia o resultado.
Se o resultado for positivo, ou seja, sua receita é maior que sua despesa, você está no caminho correto. Precisa, neste caso, fazer uma avaliação critica de suas despesas e verificar se cada uma delas realmente é importante e se ela não pode ser suprimida dali para frente.
Se o resultado for negativo a coisa está “preta”. Com bastante urgência precisa fazer uma avaliação critica das despesas e se preparar para os cortes. Como sugerido para a Educação Financeira Familiar será preciso colocar em uma planilha todos seus gastos e classifica-los em importantes (I), descartáveis (D) e supérfluos (S).
Faça a classificação de sua planilha e corte de imediato os descartáveis. Mesmo assim seu resultado financeiro ainda for negativo vai ser necessário aprofundar o corte. Assim deve-se proceder até o ponto onde não mais será possível cortar ou até equilibrar suas contas.
Pode-se, às vezes, não ser suficiente cortar gastos e sim também aumentar a receita, por meio de mais trabalho, ou nova atividade, enfim, fazer algo que traduza em aumento de receita ou redução de despesas.
Uma vez equilibrada sua situação financeira deve-se, então, se planejar e economizar para os dias sombrios.
Não esquecer que um dia não mais será possível conseguir trabalhar quer seja pela idade ou alguma limitação física.
Caso tenha dificuldades em trabalhar com planilhas controlar seus gastos ou se equilibrar financeiramente recomendo que faça o curso Planejando e Administrando as Finanças da Família.
Neste curso técnicas para o controle de suas despesas e como administrar de forma eficaz suas finanças.